104 Vezes Tocou-me

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra“. (2 Crônicas 7.14)

104 vezes tocou o celular daquele menino. Inerte não podia mais atender. No frio de um centro esportivo em Santa Maria seu celular insistia em tocar. Na tela do celular, se via, o nome da pessoa que tanto insistia: “Mãe”.

Estar morto significa duas coisas em especial:

não ouvir mais nada. Não adianta gritar que o corpo não responde. Em desespero pais, esposos, irmãos e filhos choram e gritam: responde! Fala! Volta! E como resposta não ouvem nada dos que estão mortos. Assim, acontece quando mortos em nossos pecados e delitos. Mortos andamos, comemos, bebemos, saímos, chegamos, vestimos, dançamos, cantamos, dirigimos, viajamos, brigamos, descontamos, vingamos, não perdoamos, esquecemos, desistimos, e mesmo assim, não escutamos a voz de nosso Pai que está no céu. Estamos tão mortos que não ouvimos o clamor de um Deus que tanto nos ama. Deus está chamando pais que esquecem os filhos por causa do sucesso, da bebida e de outras desculpas esfarrapadas e, que apesar dos apelos de Deus, continuam a enterrar seus filhos. Toca em esposos e esposas que magoam seus amados, são insensíveis, esquecidos, mal agradecidos, desobedientes e orgulhosos e apesar do pedido do Pai, continuam a violentar seus relacionamentos. Clama e espera com os braços abertos os meninos que bebem demais, os filhos que andam mais rápido o perigo de morrer a cada curva. Ele espera mansamente por gente que vive o perigo do prazer fora do casamento, ama a vida do dinheiro pelo dinheiro, tem prazer na ausência de gentileza, corrompem o coração, amam a imundície da música que destrói até os fios coloridos da mente, decidem não estudar, inquietam-se com o contentamento do outro, fortalecem a língua perigosa que é amiga da mentira, são apaixonados pela murmuração, enterrados no cemitério da mágoa e da falta de perdão e, convivem com o mal, afirmando serem bons. Na verdade são escravos e comem com porcos. São mortos vivos em algemas, que continuam a viver a vida sem escutar as mais de 104 chamadas do nosso Senhor e Salvador. Não atendas outro chamado, atenda hoje o chamado de Deus.

Apodrecem. Infelizmente tão esquecida é essa verdade. E muitos apodrecem aos nossos olhos. São por causa disto enterrados, enquanto vivos. As coisas podres não podem ser vistas. Estão enterradas abaixo de 07 palmos de mentiras. Por isso, escondem o choro sem esperança e a vida sem sentido, com mascaras sorridentes e palavras ensaiadas. Assumam seus erros, clamem por ajuda, interrompam com amor do Pai o apodrecer da alma. Arrependam-se de seus maus caminhos e sigam a Jesus. O Pai chama quem está apodrecendo nos vícios da vida e no escurecer dos grilhões da perda para que se tornem verdadeiro perfume de Deus.

Nossa oração é que ao ouvir o chamado do Pai afaste-se dos caminhos de morte e vá a Jesus que é caminho, verdade e vida. Esquecendo das coisas que estão no passado, permaneças longe da podridão da morte em vida e se entregue nos braços de Deus. Atenda o chamado do Pai. Ele não toca o teu celular, toca o seu coração.