Tufão ou Furacão

Ainda que eu ande pelo Vale da Sombra da morte, não temerei mal algum, pois Tu estás comigo.” (Salmos 23.4).

Ontem pela manhã ouvindo no rádio o comentário sobre o furacão Isaac fiquei sabendo que tufão e furacão são as mesmas coisas. Tufão é o furacão nas águas e terras do Oceano Pacífico e furacão é furacão mesmo somente no Atlântico, fenômeno mais visto em águas do Caribe e sul dos Estados Unidos. A profissional do clima enfatizou: Furacão e Tufão são a mesma coisa. Não acredito! Como podem ser a mesma coisa se a tragédia, o vento forte e destruidor, quando chega, acolhe pessoas diferentes influenciadas pela cultura, pelo DNA familiar, pelas emoções, pela alma e pelo espírito? Não posso crer que o mesmo vento que abate várias pessoas pode ser “a mesma coisa”.

Li recentemente, que experiência não é o que acontece com a gente, mas o que fazemos com o que acontece com a gente. Tufão e Furacão não são experiências, mas o que fazemos com na tempestade é o que se transforma em nossa experiência. Um amigo tem câncer e leva a vida com ânimo. Ele pode morrer, mas se alegra no Deus da sua salvação. Outro amigo tem uma dívida que parece impagável, ele se desespera e deseja saltar da mais alta ponte. Por mais, que sejam tempestades assoladoras e uma parecer pior que a outra é necessário termos o cuidado e o respeito de entender que pessoas passam por vendáveis como são e reagem aos mesmos de forma diferente. Assim, num furacão, um homem que teve sua casa devastada perdendo um bem muito precioso, sua esposa, pode apesar das circunstâncias, da saudade e da dor ser grato a Deus pelos anos maravilhosos com ela, pelos filhos que foram salvos, pela alegria da salvação de sua amada esposa, pois um dia estará com ela no Paraíso. Seu vizinho pode ter perdido a casinha do cachorro e se desesperar contra Deus, trazendo para o seu lar a angustia de um homem que não conhece o Senhor. Furacão e Tufão podem até ser a mesma coisa, mas o que fazemos quando ele passa em nossas vidas é o que conta e o que nos distingue. Uns se alegram logo pela manhã, outros se entregam ao choro corrente e devastador. Uns se alimentam da verdade e da esperança, outros se alimentam da sua própria desgraça. Uns se levantam e outros se enterram. Uns constroem outros destroem. Uns caminham para outro tufão despreparados com o alicerce da sua casa na areia, outros firmam sua casa nas poderosas mãos de Deus.

Não sei o tamanho de seu tufão ou de seu furacão, mas sei que podes passar por ele fazendo dele um dia melhor. Podes até chamar este dia de dia perfeito, pois vês Deus contigo. O Vale da Sombra da Morte é lugar para passar andando, não ficar parado, não temer, pois o Pastor está contigo. Tufão, furacão, tempestade, vales da morte e qualquer outra perda passe devem ser passadas caminhando. Não desista: caminhe. Eles serão chamados por nomes diferentes, mas serão sempre, todos eles, lugares, situações ou circunstâncias menores que nosso Deus. Ande pelo Vale, Deus está contigo!

Oração: Paizinho, eu estou no tufão, como dizem no “olho do furacão”. Mas, renovei minhas forças em Ti, Senhor, que estás comigo. Não denominarei mais por nome tristes os dias de minha desonra, de minha dificuldade, de minha aparente derrota. Todos eles serão chamados de “não temerei mal algum, pois tu estás comigo”. Obrigado Deus!