“Vada Bordo!”

E, Jesus entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram; E eis que no mar se levantou uma tempestade, tão grande que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo. E os seus discípulos, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Senhor, salva-nos! que perecemos. E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança. E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?” (Mateus 8.23-27)

O capitão declarou aos juízes que não abandonou o navio e que salvou milhares de vidas – disse o advogado do Comandante do Cruzeiro Costa Concórdia que naufragou em águas italianas. O capitão não participou do resgate dos passageiros de acordo com gravação de uma conversa entre ele e a Guarda Costeira italiana horas após o naufrágio.

Os trechos da conversa entre o capitão Schettino e a Guarda Costeira demonstram que ele não estava no comando da operação de esvaziamento da embarcação. Ele saiu, fugiu, abandonou o resgate, temeu, chorou, mentiu e desobedeceu a clara ordem da Capitania dos Portos de ir a bordo: “Vada bordo!”.

Em outro trecho, o oficial pede que o comandante informe quantas mulheres e crianças ainda estão no cruzeiro: “Agora vá até a proa, suba pela escada de socorro e coordene a retirada. Você precisa nos dizer quanta gente ainda está lá, se há crianças, mulheres, passageiros, o número exato de cada categoria”. “Vada bordo!”.

É impressionante o número de pessoas que fogem, desistem, correm da raia, pulam do barco como ratos num navio em naufrágio. Gente que se esquecendo da família, do cônjuge, de amigos, de irmãos, tentando salvar a si mesmo, busca o porto inseguro do vicio, da mentira, da bebida, da infidelidade, da luxúria, da noite escura, do sorriso pago, da angustia de morrer na praia.

– O barco da família está afundando e eles saltam primeiro!
– A embarcação dos relacionamentos está naufragando e eles se jogam no mar do descaso e da mentira!
– O cruzeiro da vida está acabando e mesmo assim, as omissões dominam o mar que deveria estar sossegado!

Vada Bordo! Vá a bordo! Não deixe seus relacionamentos naufragarem. Não fuja! Não permita sua família ser destruída pelo descaso de alguém. Não desista de seus filhos, de seu esposo, de sua família, de seu trabalho, dos planos de Deus para sua vida. Persevere. Sua esperança, sua vitória reside em não desistir de sua casa, de sua família, de sua vida. Deixe Jesus ir a bordo do barco de sua vida. Não há segurança maior que ter Jesus como Senhor de nossas vidas. Permita que Ele seja o Senhor da sua vida. Ele nunca te deixará. Jesus nunca pulará do barco. Aliás, Ele estará sempre contigo para te salvar e livrar de naufrágios, tempestades, terremotos – desastres do coração, da alma, do espírito.

Não permita que o barco de sua vida chegue a um momento tão doloroso, a ponto de perigar naufragar para conhecer a Jesus. Peça a Ele: Venha a bordo de minha vida. Tê-lo no barco evitará tempestades, e se elas se abaterem sobre ti, não há motivos para temê-la, pois o Salvador estará contigo.

Oração: Paizinho. Vada bordo de minha vida! Entre e fique. Comande meu coração. Sei que contigo no barco tudo vai muito bem!