Se Estivesses Aqui…

Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. […] Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?” (João 11.21,40).

A catástrofe que se abateu sobre a região serrana do Rio de Janeiro já é considerada a maior do Brasil e uma das 10 maiores do mundo. Ao ler o depoimento de como um senhor tentou salvar uma menina de sete anos de idade e falhou entre tantas outras histórias trágicas, meu coração se parte de dor e as perguntas que sempre chegam são: Onde Deus está no meio disso tudo? Será que estava ausente? Como Marta declarou: Senhor, se tu estivesses aqui, isso não teria acontecido. Será que Deus abandonou aquele povo à própria sorte?

Jesus já sabia que Lázaro estava doente há pelo menos dois dias e Ele ficou em outra cidade durante algum tempo antes de ir até seu amigo. Ao chegar, Lázaro já havia morrido. Marta e Maria choravam a vida de seu irmão. Será que no meio de nossa catástrofe, Jesus está tão ocupado e tem tantas outras coisas a fazer que simplesmente se esqueceu de mim? Será que não sou importante para Ele?

Na hora do desespero e da dor são os sentimentos de abandono, perda e solidão que se abatem sobre nós. Talvez você não tenha perdido nada na catástrofe do Rio de Janeiro, mas certamente conhece essa dor que pode estar sobre seu coração hoje seja pela destruição de seu lar, um aborto espontâneo, alguém a quem você ama e que te rejeita ou uma doença terminal. A dor que nos avisa que é não devemos confiar de novo em nada e em ninguém. A dor que nos faz dizer: Se Deus estivesse aqui, nada disso teria acontecido. E concluímos dolorosamente: Deus me rejeitou.

E duas coisas podem acontecer: ou nos voltamos para Deus, confiando que Ele tem a resposta ou corremos de Deus enchendo nosso coração de mais dor, tristeza e desapontamento, mas as coisas não precisam ser assim.

As pessoas que perderam tudo no Rio de Janeiro estavam sujeitas às falhas decorrentes do descaso dos políticos e até aos efeitos do aquecimento da Terra. A dor, a morte e as catástrofes fazem parte de um mundo falido que um dia será feito novo por Deus. Até aquele dia, com certeza, estaremos sujeitos a essas coisas não porque Deus quer simplesmente nos causar dor, se esqueceu de mim, me rejeitou ou tem outras coisas a fazer, mas Ele pode usar essas coisas para que possamos crescer espiritualmente. Charles Stanley declarou “Algumas coisas são tão importantes para Deus que vale a pena interromper a alegria e saúde de Seus filhos para que essas coisas sejam alcançadas”.

Então veja o que Jesus disse a Marta: “Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?” Acreditar traz como resultado ver. Só vejo depois de acreditar. Se minha fé é maior que as circunstâncias então poderemos ver Deus transformar a dor em uma nova vida, em alegria, em bênçãos. Quando Marta e Maria acreditaram, puderam testemunhar Jesus levantar seu irmão dos mortos e sua fé foi restaurada.

No meio da dor, é preciso acreditar que Jesus, embora pareça ter chegado tarde, ele tem um tesouro guardado para nós que faz fazer valer a dor que você vive hoje. Ele não nos rejeita, Ele não se esquece de nós, Ele não nos abandona.

As pessoas que morreram na catástrofe do Rio de Janeiro, podem não mais voltar, mas Jesus pode transformar a catástrofe em novas vidas, novos rumos e caminhos melhores. É só preciso crer nEle.

Em Cristo,