O Motivo das Tempestades

Certo dia Jesus disse aos seus discípulos: ‘Vamos para o outro lado do lago’. Eles entraram num barco e partiram. Enquanto navegavam, ele adormeceu. Abateu-se sobre o lago um forte vendaval, de modo que o barco estava sendo inundado, e eles corriam grande perigo. Os discípulos foram acordá-lo, clamando: ‘Mestre, Mestre, vamos morrer!’ Ele se levantou e repreendeu o vento e a violência das águas; tudo se acalmou e ficou tranquilo. ‘Onde está a sua fé?’, perguntou ele aos seus discípulos. Amedrontados e admirados, eles perguntaram uns aos outros: ‘Quem é este que até aos ventos e às águas dá ordens, e eles lhe obedecem?’” (Lucas 8.22-25).

Os Judeus acreditavam firmemente que se algo de errado acontecesse a alguém era porque havia cometido algum tipo de pecado. Se fosse atingida por uma doença, isso era reflexo de algum pecado. Se passasse por uma perda financeira, estava relacionado com o pecado. Se seus filhos crescessem vivendo vidas más, era consequência do pecado.

Quando enfrentamos as tempestades da vida, a primeira pergunta que fazemos é como cheguei a esse ponto? O que eu fiz de errado? Em algumas ocasiões isso acontece mesmo, mas nem sempre é assim, pois quando isso ocorre, os avisos já foram dados insistentemente. Olhando para o texto de hoje, perguntamos como os discípulos foram se encontrar naquela situação? O que eles fizeram de errado?

A verdade é que eles não cometeram nenhum pecado. Eles estavam apenas obedecendo Jesus que os convidou a irem para o outro lado do lago. O fato de seguirem a instrução e sugestão de Jesus os levou direto para o olho da tempestade.

Então a primeira coisa que notamos no texto é que o fato de obedecermos a Jesus pode nos levar a enfrentar tempestades. Isso quer dizer que a vida cristã não é um mar de rosas como muitos supõem e pregam ser. As tempestades virão porque o mal quer que seu barco afunde mesmo. Quando você colocar em seu coração o propósito de seguir a Jesus, tudo irá acontecer para que você desvie sua atenção de dele.

Quando a tempestade atingir você, as pessoas vão contar mentiras, outras criarão dificuldades, outras pessoas (inclusive pastores) irão dizer que o fato de você estar sofrendo é consequência do pecado e mais ainda: seus pecados passados virão assombrar e acusar você (Lembre-se de que o Diabo é o acusador).

Mas as tempestades podem acontecer porque Deus quer mostrar sua fidelidade e fortalecer sua fé. Jesus é quem levou os discípulos àquela situação. Ele, que sabia todas as coisas, também sabia que a tempestade estava para chegar. Ele os colocou ali para fortalecer sua fé. O verdadeiro propósito daquele encontro com a tempestade não era porque o mal queria destruir Jesus. Se fosse esse o motivo, isso estaria registrado no texto. Em vez disso, aquele foi um evento designado e orquestrado por Deus para fortalecer a fé dos discípulos e mostrar o poder de Jesus.

Então já que você está no meio da tempestade, como fazer para sair dela? Talvez você possa dar um jeito. Então a primeira coisa quando entramos em uma situação dessas é concentrar todos os esforços para sair dela. Se for uma crise familiar, procuramos aconselhamento. Se uma crise financeira, buscamos um empréstimo, se um problema no emprego procuramos outro. Usamos nossos próprios esforços para sair da tempestade.

Isso me lembra da primeira vez que fui fazer um mergulho. Nós éramos seis adolescentes indo mergulhar em busca de peixes em Recife. Como o bote só tinha capacidade para três ou quatro pessoas, alguns de nós fomos nadando. Ao chegarmos ao local de mergulho, meu primo desceu primeiro enquanto nos preparávamos. De repente ele emerge em um pulo gritando “Moreia!!!”. Eu nem sabia o que era aquilo, mas seguindo da reação de dos outros subi no bote de uma só vez. O problema era que a água começou a entrar e usamos as mãos para tirá-la, pois o balde havia afundado com nosso desespero. Como nada funcionou, a opção foi voltar para a água mais à frente. Talvez, aqueles discípulos tenham lutado jogando água para fora do barco, mas como o volume deveria ser grande, eles acharam que iam afundar. Às vezes nossos esforços humanos são insuficientes para impedir que afundemos. E se o proposito da tempestade é fortalecer nossa fé, nossos esforços não ajudarão.

Outra reação de alguns é simplesmente aproveitar a onda. Se sentarmos e procurarmos não nos preocupar, talvez a tempestade se vá. Alguns de nós podemos suportar a dor até que a tempestade acabe. Seremos sobreviventes. Porém se o propósito da tempestade é fortalecer nossa fé, isso também não ajuda.

Há algo melhor, mais eficiente e poderoso que podemos fazer. Precisamos nos voltar para Jesus que naquela situação estava dormindo. Porque ele dormia? Por que não ajudava os discipulos? Porque a única forma de fortalecer nossa fé é percebermos que Ele é a única resposta para nossas tempestades. Ele quer que aprendamos que se acreditamos que Ele é poderoso para nos tirar da situação, Ele deve ser nosso primeiro recurso. Se acreditamos que Ele nos fará sobreviver à tempestade, Ele deve ser procurado através da fé em busca de orientação.

Jesus estava no barco com os discípulos e podia ter se levantado no começo da tempestade para acalmar o mar, mas os eles não iriam ter a compreensão de quem era aquela pessoa que estava com eles. Jesus dormia, esperando que os discípulos confiassem nele. Na tempestade que você vive hoje, talvez Jesus esteja dormindo ainda, mas está no barco com você. Pare de se esforçar, vire-se para ele com fé e deixe que ele tome conta de tudo.

Nossa fé é fortalecida quando aprendemos a buscá-lo mais rapidamente que estamos acostumados em buscar nossos próprios métodos e esforços para sairmos da tempestade.

No amor de Cristo,