Sandálias da Salvação

E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés” (Lucas 15. 21-22)

O versículo acima do livro de Lucas faz parte de uma parábola do Senhor Jesus. Para todos nós; a mais importante. Um jovem que se afasta de seu pai para viver a vida de forma banal, que gasta toda a sua herança em futilidades e falsos amigos, só pode se dar mal. Vai comer comidas de porcos. Um dia ele se arrepende, lembra-se que os servos de seu pai comem a mesma comida de seu senhor, e volta à casa do seu pai, pedindo-lhe perdão. Antes mesmo que ele chegue em casa, o pai que tanto o esperava vê-lo de longe, corre em sua direção e o abraça. Neste momento o filho diz: “Pai, pequei contra o céu e perante ti, já não sou digno de ser chamado de seu filho”. Quanta gente sente-se assim hoje na estrada do mundo? Gente que pisou na bola feio. Gastou o presente da juventude e acabou com a mente, o corpo e até o espírito. Está nas baladas da vida, pensando até em morrer. No domingo uma jovem disse-me rindo: “Acho que estou virando uma alcoólatra, pois bebo todos os dias após o trabalho”. Que graça tem em morrer por nada.

Passei o inicio da noite de ontem com um rapaz que viveu 24 anos nas drogas. Ele disse-me que muitas vezes usou-as chorando, por não querer mais usá-las. Sentou-se perto demais de janelas e linhas de trem, olhando com olhos cheios de desejos fatais, comendo a porcaria da tristeza que o consumia, estando todos os dias, meses e anos sempre nu.

Ele arrependeu-se. Largou as drogas, foi se tratar. Ele está a 89 dias sem usar nada. Pensou que seria jogado no lixo. Nosso Pai o abraçou e trouxe depressa, imediatamente, a melhor roupa; vesti-o, e pôs em sua mão um anel e em seus pés chinelos.

Qual foi a decisão que os dois tomaram para ter uma nova vida? Arrependeram-se e voltaram para casa do Pai. Queria que você meditasse na parábola do Cristo, do Deus que o ama. Queria que você, apesar e, em virtude das conseqüências ocasionadas por suas escolhas infelizes, voltasse para casa de Deus. Ele o espera de braços abertos. Não demores 24 anos. Não demores a sua juventude. Não demores a sua saúde. Não demores a sua esperança. Não demores a sua vida inteira. Aproveite o dia de hoje para ser abraçado por seu Pai. Ele te cobrirá com roupas novas, com um anel de autoridade, pois és filho do Pai, e Ele te dará as sandálias da salvação.

Oração: Em todo tempo e em todo lugar Te louvarei Senhor, meu Pai, meu paizinho. Não desejo estar em outro lugar que não seja em tua presença. Perdoa meus pecados. Obrigado por salvar-me e de viver sozinho em mim, em meus sonhos, em meus ideais, em meus planos, em minhas festas, em minhas escolhas. Nunca mais me separarei de teus lindos braços.