A Janela Vazia

Porque Ele tem dito: ‘De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei’” (Hebreus 13.5b).

Acontecia todos os dias. Sempre que eu saía de casa para a escola minha mãe ficava na janela do apartamento a me acenar. Eu respondia também com acenos até não vê-la mais ou até o ônibus que eu pegava passar. Hoje sei que ali naquela janela, minha mãe estava orando por mim, pedindo ao Senhor que estivesse comigo, que me livrasse de acidentes, incidentes e más influências. O tempo passou, mudamos de apartamento, deixei de ir à escola e comecei a trabalhar, casei. Mas sempre que eu saía de casa, ela continuava indo para a janela e acenávamos até não nos vermos mais.

Nos últimos dias, papai, que não era de demonstrar suas emoções, começou a vir também a acompanhar minha mãe na janela para se despedir de mim e das netas quando os visitávamos. Podia ver no olhar de ambos o amor que sentiam por mim, e seus acenos indicavam estarem gratos por ter ido vê-los e que esperavam que voltássemos logo.

Hoje quando passo em frente ao prédio em que moravam, sinto uma vontade imensa de vê-los lá, mas papai foi encontrar-se com seu amado Salvador. Mamãe não ficou muito tempo conosco e seguiu-o. Olho a fachada do prédio e nem sei mais quem mora lá naquele apartamento, mas sempre que meus olhos encontram aquela janela invariavelmente não há ninguém lá. A janela está vazia.

Apesar das imensas saudades que sinto, o vazio daquela janela não preenche a minha alma. Ela me traz doces recordações de meus pais, mas enche meu coração da certeza do amor de Deus por mim, revelados naqueles dias através do cuidado e carinho deles, ali naquela janela e em todos os dias que os tive junto a mim.

Sei que hoje Deus continua a me amar. Tenho certeza disso porque Ele nunca me abandonou. E revela esse amor por mim de outras formas, diferentes, mas tão bonitas quanto meus pais naquela janela: no amor incondicional da minha esposa, nos beijos das minha filhas, no cuidado dos meus irmãos, cunhadas e sobrinhos, no nascimento de uma sobrinha, na presença de amigos que nunca falham.

Sei as dificuldades que passei até poder ver os fatos dessa perspectiva. O site Consolar.org é fruto dessa caminhada. Sei que se você perdeu pessoas queridas como nós perdemos pode se sentir abandonado por Deus. Mas Ele quer trazer a sua lembrança hoje o quanto Ele o ama e que ele não lhe deixará nem lhe abandonará.

“Pai, obrigado pelo amor que o Senhor tem por mim e por este amor ter se revelado a mim através da vida dos meus pais. Obrigado por eles terem me ensinado o caminho eterno. Obrigado porque mesmo sem eles o Senhor continua a me amar e demonstrar seu amor através de outras pessoas. Obrigado porque o Senhor nunca me deixará. Perdoe-me por tantas vezes esquecer disto. Obrigado por preencher todo o vazio. Obrigado porque a janela não está vazia. Amém”