Mas Deus Estava com José

Mandou buscar José e lançou-o na prisão em que eram postos os prisioneiros do rei. José ficou na prisão, mas o Senhor estava com ele e o tratou com bondade, concedendo-lhe a simpatia do carcereiro. Por isso o carcereiro encarregou José de todos os que estavam na prisão, e ele se tornou responsável por tudo o que lá sucedia. O carcereiro não se preocupava com nada do que estava a cargo de José, porque o Senhor estava com José e lhe concedia bom êxito em tudo o que realizava” (Genesis 39.20-23)

A história de José é fascinante! Ele é desprezado pelos irmãos e vendido como escravo para o Egito. Ali é comprado por um dos principais oficiais do faraó, mas ao resistir ao assédio da esposa daquele oficial, é jogado na prisão acusado de assediador. É esquecido por aqueles a quem ajuda na prisão. A vida de José é uma história de injustiças, mas é interessante que na Bíblia diz que Deus estava com ele e o fazia prosperar.

Hoje em dia sofremos abusos de toda a espécie. Seja no trabalho, nos relacionamentos, em família, nos estudos. Somos vítimas de discriminação pelo evangelho. Fora do Brasil há aqueles que são jogados à prisão e até mortos. Enfrentamos dias difíceis nas doenças, luto, desemprego ou quando alguém nos deixa. Ainda existem as dificuldades que vivemos na insegurança dos nossos dias quando sujeitos aos assaltos e às crises financeiras mundiais.

Deus estava com José, pois o estava preparando para algo melhor. Quando desprezado pelos irmãos, estava na administração e fiscalização dos negócios do pai. Ele mesmo fiscalizava os irmãos. Ali teve sonhos, sonhos que foram ofensivos aos irmãos. Ao ser vendido a Potifar, o oficial do faraó, José empregou o que aprendeu em casa na administração da casa. Depois de injustamente ser jogado na prisão, ele aprendeu a administrar a cadeia e lidar com a escassez de recursos. Também ali interpretou sonhos. Quando passamos por dificuldades, é difícil entendermos o que está acontecendo. Nós não vemos José fazendo qualquer reclamação a respeito de si. Creio que ele tinha a certeza de que Deus estava no controle e de alguma maneira tudo seria revertido.

Jeová estava com José. Quando o momento certo chegou, José foi alçado a governador do Egito. Que diferença! Antes rejeitado pelos irmãos, pelo chefe, pelos amigos de prisão, José agora alcança favor e reconhecimento do Faraó. José salva o Egito e também sua família que vem em busca de auxilio. Era difícil dizer no começo: “Deus estava com José”, mas agora isso é claro.

Sua aceitação da vontade de Deus é clara no nome dos filhos: Manassés que significa “Que faz esquecer” mostrando que José não guardou na lembrança e nem no coração qualquer mágoa ou rancor em relação a tudo que sofreu e Efraim que significa “Duplamente frutífero” indicando a segunda fase da Obra de Deus na vida de José: o crescimento. Nós vemos na vida de José que ele não abandona Deus ou O questiona. José viveu treze anos de injustiça, mas tinha a certeza que Deus estava no controle e de uma maneira ou de outra o guardaria. As circunstâncias não contavam. Deus tem o poder de fazer com que todas as coisas contribuam para o nosso bem.

Na realidade o momento de dificuldades passa a ser um momento de dependência tão profunda da soberania de Deus, porque não temos para onde ir e nada que façamos pode reverter o que está acontecendo. A dor já nos atingiu e bate em nosso rosto o tempo todo. Ao reconhecermos o cuidado de Deus em nós, podemos enfrentar as dificuldades de maneira diferente, pois temos a certeza de seu amor, de seu cuidado para conosco. Sabemos que Ele sabe de cada necessidade nossa e que não deixa que sejamos tentados além daquilo que possamos suportar. É aí que deixamos que Deus faça o que tem que fazer.

Nas horas duras da vida, tenhamos confiança em Deus, pois mesmo que não vejamos as mãos de Deus, ele está agindo sob todos os aspectos para transformar o mal em bem, para nos preparar para algo melhor, pois Ele tem planos de nos abençoar e nos dar o fim tão bom que nem podemos imaginar. Assim como José que nunca imaginou que poderia ser governador no Egito.

Ed Powell diz: “Aqueles que alegremente deixam tudo nas mãos de Deus … eventualmente verão as mãos de Deus em tudo”.

Quanto a mim, sou pobre e necessitado, mas o Senhor preocupa-se comigo. Tu és o meu socorro e o meu libertador; meu Deus, não te demores!” Salmos 40:17.

Oração: Senhor, eu não sei qual o propósito do que está acontecendo agora, mas tenho a certeza de que tu fazes com que todas as coisas contribuam para o bem dos que Te amam. Que depois de tudo eu possa lembrar-me da tua mão agindo em todas as circunstâncias. Amém.