Vasos de Barro

Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. … Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas” (2 Coríntios 4.16,18).

Nós vivemos em uma era em que as coisas são feitas para durar o máximo possível. Em casa, substituímos os copos de vidro por copos de plástico ou inquebráveis. Compramos uma bateria e recebemos a garantia de que ela vai durar enquanto tivermos o carro. Todos gostaríamos de ter uma garantia de que vamos durar para sempre. Isso seria o máximo, não é?

A verdade é que todos nós estamos sujeitos à ação do tempo e com ele as doenças e a morte. Quando não estamos doentes passamos por provações, dificuldades seja trabalho, no trânsito, com os amigos, no lar ou nos estudos. São coisas que corrompem o nosso corpo. Tornamo-nos vasos que podem se desmanchar seja por velhice, por doenças ou pelas tragédias da vida.

O que Paulo está dizendo aqui é que, embora nossos corpos se corrompam dia a dia, por dentro nós podemos nos tornar mais novos. É isso mesmo: quando colocamos a atenção em Jesus, nas coisas que são do alto, na esperança das coisas que não se vêem, nós somos renovados dia-a-dia.

Em 1947, alguém encontrou uns vasos velhos. Esses vasos antigos continham os Rolos do Mar Morto, que são uma fonte valiosíssima de estudo para a igreja. Os vasos em si não são tão valiosos, mas o tesouro da Palavra de Deus ali dentro não tem preço.

Não precisamos ter medo da morte quando colocamos nossos olhos “não nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”. Quando as coisas temporárias passam – e nossos corpos são temporários – os tesouros eternos do coração são os que ficam. Nossa fé em Cristo é eterna e nosso lar não é aqui.

Para onde você está olhando? Para o físico ou para o espiritual? Deus quer que você e eu coloquemos nossos olhos nele e permitamos que ele nos transforme em homens e mulheres, jovens e crianças que entendam que a fé em Jesus Cristo e que o espírito de uma pessoa são de importância fundamental. Nós podemos ter um grande tesouro.

E Paulo tem uma palavra para cada um de nós no meio da vida “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos“. Precisamos nos agarrar a Jesus Cristo de tal forma que possamos lidar com as adversidades da vida e como resultado ganhar o que é eterno … fé em Jesus Cristo.

Possivelmente hoje você ou alguém que você conhece esteja acometido de uma doença e a morte pode estar bem perto. Pode até ser que seu casamento esteja se desmanchando ou seu emprego. Você, o vaso está se partindo. Mas coloque seus olhos em Deus e tenha fé nele e saiba que mesmo que o que é externo esteja se desfazendo, algo melhor, um tesouro maior, muito mais rico está dentro de você e que algo muito melhor, eterno, já está pronto para você.

Oração: Deus, tudo o que tenho, vem de ti e é teu. Recebe-me também, e levanta-me para uma nova vida. Ajuda-me a amar e servir nesse mundo de tal forma que entre diante de ti com alegria. Amém.