O Sentido da Prosperidade – II

Toda a história de José é maravilhosa. Mas gostaria de lhe dizer que há um sentido na prosperidade quem vem de Deus.

Além de ver os planos de Deus cumpridos. Além de viver o perdão e o amor de Deus, José descobre qual o sentido da prosperidade. No capítulo 41 de Gênesis, José fica o tempo todo calado. Vejam bem: O faraó fala, os servos falam, os seguranças e arautos de José falam e José não diz uma palavra sequer. Entretanto, ele fala claramente e maravilhosamente quando dá os nomes de seus 02 filhos. NESTE MOMENTO ENCONTRAMOS O SENTIDO DA PROSPERIDADE QUE VEM DE DEUS.

Primeiro é Manasses: – Deus me fez esquecer todos os meus sofrimentos e a família do meu pai. É Deus que faz esquecer. Não sou eu nem você que fazemos força para esquecer. O esforço é de Deus. É como o nascer de novo.
Manasses: Não é lembrança de um esforço feito por José, para esquecer o seu passado. É Lembrança de um esforço feito por Deus.
Manasses: é lembrança de um esforço feito por Jesus por você e por mim. Não é lembrança de seu esforço, mas do esforço de Cristo.
Manasses: não é uma lembrança continua daquilo que deve ser esquecido, não é um fardo a ser carregado. Não é lembrança do cemitério de pessoas que te agrediram, magoaram ou te fizeram algum mal. Não é lembrança de uma família como a de José que foi odiado por seus irmãos, que foi agredido, quase morto, jogado em uma cisterna em uma cova e depois vendido por seus próprios irmãos, seu sangue do seu sangue.
Manasses é lembrança continua daquele que me fez esquecer.
Manasses é lembrança daquele que fez todo o esforço.
Manasses é lembrança daquele que morreu por mim e por você.
Manasses é lembrança daquele que me perdoou primeiro, sendo eu ainda não pecador e não merecedor de tanto amor.
Manasses é alguém que José irá levar para sempre. É alguém que estará em sua casa diariamente. É o menino que crescerá, se tornará homem, o visitará e cuidará em sua velhice. Manasses estará sempre olhando para ti. Não para fazê-lo sofrer novamente. Mas para lembrar que sua dor, solidão, mágoa, raiva, ódio, invejas, soberba foram esquecidas por Jesus. Nunca esquecerei de quem fez todo o esforço. Nunca esquecerei do Deus da minha salvação. Sou prospero, sou salvo e remido pelo sangue de Jesus.

O segundo sentido chama-se Efraim – “Deus tornou-me fecundo na terra da minha aflição” Feliz é o homem que entende que é Deus que o torna prospero. E é aqui na terra da sua aflição que Deus que te trazer prosperidade.

Na corrida do milhão de dólares da Stock Car todo o foco foi dado ao piloto da TV patrocinadora e quem ganhou foi um tal de Valdeno Brito. Paraibano, nordestino, o mais humilde dos brasileiros. Entrevistado na TV Globo, perguntaram a quem ele dedicava a sua vitória. Ele respondeu “Dedico ao meu Senhor Jesus Cristo que me tirou das trevas para verdadeira luz”.

Um milhão de dólares não valem nada sem Jesus. Não adianta um milhão nas trevas. È na luz de Jesus que nos tornamos verdadeiramente fecundos, frutíferos, felizes, íntegros, completos e abundantes.

Confesso que foi demais. Todo Egito esperando a dedicação daquele prêmio ao patrocinador, a TV, ao papai, ao faraó, a si mesmo e o vencedor surpreende a todos. Até a nós mesmos. Dizendo. EFRAIM – DEUS TORNOU-ME FECUNDO, VITORIOSO, VENCEDOR NA TERRA DA MINHA AFLIÇÃO. TIROU-ME DAS TREVAS PARA VERDADEIRA LUZ.

A verdadeira prosperidade, que vem de Deus, é prosperidade física, material, sentimental e espiritual, tem dois sentidos:

Manasses: Deus me fez esquecer todos os meus sofrimentos e a família do meu pai. É Deus que faz, É Deus que trabalha. Sou Feliz porque sozinho não teria forças para chegar, para perdoar, para amar, para viver e prosperidade da esperança.

Efraim: Deus me tornou fecundo na terra da minha aflição – É Deus que faz aqui e agora.

Conheço uma história bem interessante: O pavão vivia muito triste, pois olhava o Urubu voando, e achava-se infeliz por ser tão bonita e não poder mostrar a todos a sua beleza. O Urubu, em cima do galho de uma imensa árvore dizia tristemente. Como eu gostaria de ser um pavão. Como ele é bonito. Suas penas coloridas são o melhor que Deus deu para um pássaro. Eu que sei voar poderia ser muito feliz se fosse pelo menos bonito. Os dois conversaram. Tentando resolver a sua situação, a sua infelicidade, e resolveram ter um bebê. Parecia ser uma feliz idéia. Assim resolveremos a questão. Infelizmente, deste cruzamento saiu o Peru, que é muito, mas muito feio e não sabe voar.

Somos todos eternos insatisfeitos. Deus nos dá prosperidade. Livra-nos do deserto, da prisão, do inimigo e nos dá bênçãos sem medida, nos torna prósperos. É só Deixar Deus agir.

Há uma música que amo muito cantar. Ela diz alegremente “é impossível alguém estar perto de ti e tuas bênçãos não ter”. Deixe Deus agir meu amigo. Deixe Deus trabalhar em sua vida. Ele fará o milagre de torna sua vida fértil.

Isaias 64.4 diz: “Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro deus, além de ti que trabalha para aqueles que nele esperam”.

Deus te abençoe!

Oração: Deus meu, Quero te dizer hoje de todo meu coração, de todo meu entendimento, de toda minha alma: Manasses! Efraim! Louvado seja Deus.