Deus Está no Controle!

Esta é a preciosa mensagem da epístola de Tiago! Esta carta fala de um mundo e uma vida absolutamente instáveis, movediços, inseguros. Na expressão do escritor tcheco Milan Kundera é uma vida com uma leveza insustentável (“a insustentável leveza do ser”). A vida é assim; ela não é estável, mas instável. Lutas, problemas, conflitos, tribulações, sofrimento… Tudo isso faz parte da vida.

Mas Tiago não quer apenas nos convencer da instabilidade da vida. Ele não quer que simplesmente nos conformemos com ela, nos resignemos passivos aos sofrimentos. O que a Palavra de Deus nos propõe é a vitória em meio a essa instabilidade da vida, por meio de uma atitude convicta e libertadora: Deus está no controle! E é por isso que a epístola nos propõe não a resignação, mas pelo contrário, a alegria nas provações (Tiago 1.2)!

O controle de Deus, entretanto, não significa promoção do mal. “Deus não pode ser tentado pelo mal e Ele a ninguém tenta” (Tiago 1.13). A instabilidade da vida não vem das mãos de Deus, mas exatamente da falta delas na condução das vidas de pessoas. Como na conhecida história do barbeiro que aprendera que assim como a existência de cabelos maus tratados não significava a inexistência ou ausência de poder de barbeiros, mas a falta de procura por parte das pessoas desses profissionais, também a existência de tribulações e sofrimento na vida não significa a inexistência ou ausência de poder de Deus, mas exatamente a falta de procura de Deus e Sua boa vontade por parte de pessoas. “Tudo o que de bom possuímos, e toda a boa dádiva que recebemos, só podem vir do Céu, do Pai de todas as luzes, em Quem não se verifica a mais pequena variação ou sombra de inconstância” (Tiago 1.17).

A grande tentação apontada por Tiago é exatamente essa blasfêmia de atribuir a Deus a causa do sofrimento, negar assim a bondade intrínseca de Deus e consequentemente a atitude de, em pecaminosa independência, tentar vencer o sofrimento e o mal com suas próprias forças. Por isso Tiago ensina: “porque a ira do homem não opera a justiça de Deus” (Tiago 1.20) ou na bela tradução de J.B. Phillips (Cartas às Igrejas Novas): “Não é a ira do homem que consegue operar a verdadeira bondade de Deus”. Em outras palavras: ao enfrentar a instabilidade da vida, ao enfrentar sofrimento e tribulação, ao enfrentar injustiça ou sentimento de injustiça não tome as rédeas em tuas mãos, não tente enfrentar e vencer tal instabilidade da vida com tuas forças, com armas humanas e carnais, com expedientes de questionável espiritualidade, com mentira, com politicagem, com artifícios humanos. Pára até mesmo de falar! (Tiago 1.19) Não renega o controle bondoso de Deus sobre todas as coisas. Ouça, ora, confia, entrega, espera… Deus está no controle!

O que a sociedade sem Deus e até certas “te(rr)ologias” modernas nos ensinam é: assuma o controle, conquiste o que você quer, promova a justiça de Deus! O que a Palavra de Deus nos propõe é uma verdadeira “contracultura”: Deus está no controle! Mesmo quando a instabilidade da vida nos aponta um verdadeiro “vale da sombra da morte”, Deus está no controle!
Pr. Josué Mello Salgado